sábado, janeiro 13, 2007

Na Biblioteca de Chaves foi assim:








Adoro contar, contar-te, encantar, encontrar-me.
Histórias com livro, com tapete, cantadas, mas as melhores são as histórias da voz e e do gesto sem mais nada.
Pessoas grandes ou pequenas, o que muda é a altura,porque na hora da história: olhos nos olhos e muita ternura.

...hoje estou muito lamechas, mas vejam as fotos primeiro ;)

2 comentários:

Clara Haddad disse...

Amei as fotos! só dá mais vontade de vê-la contar...
O livro da Audrey Woody acho que não foi editado aqui em Pt..
Beijinhos

tânia disse...

Que bom! Vamo-nos encontrar a contar, sabes onde? No futuro famoso encontro de contadores :)
Obrigada pela dica do livro; aqui vem tudo devagar, devagarosamente (o país sonolento)
Beijinhos