segunda-feira, agosto 08, 2011

Formação de Professores em "Animação da Leitura" no Chibuto




De 15 a 19 de Agosto decorrerá uma oficina de "Animação da Leitura em Bibliotecas Escolares" na pequena cidade do Chibuto, província de Gaza, Moçambique.




A dinamização da acção de formação estará a cargo da formadora Tânia Silva, mas a organização desta "maratona" de formações, é da responsabilidade e iniciativa da AIDGLOBAL, uma organização não governamental portuguesa, que está a ter uma acção louvável neste distrito.




Desde a construção de Bibliotecas Escolares até ao processo de equipar, catalogar e organizar a mesma, não descurando a formação na motivação para a leitura, tudo foi pensado para reduzir as elevadas taxas de iliteracia do distrito do Chibuto.




Na próxima semana, 50 professores de Português irão trabalhar, oficinalmente, áreas como: leitura, escrita, narração oral e dramatização de histórias.




Vamos PORT' a bailar já em Setembro!



PORT’ a Bailar é o novo grupo etnográfico de danças e cantares da EPM-CELP.
Constitui-se por um grupo informal que tem como fio unificador o gosto pelo folclore português.
Tem como missão revitalizar o património tradicional oral, musical e coreográfico da cultura portuguesa.
As inscrições estão já abertas a todos os funcionários, professores. alunos e encarregados de educação da EPM.
Para mais informações,contacte a Secretaria ou a Profª Tânia Silva.
Entretanto, abram o apetite para as danças com esta crónica.

Só lá vou com cantigas




“A minha saia velhinha
Toda rotinha de andar a bailar
Agora tenho uma nova,
feita na moda para estrear.”

(Cantiga da Sacha, recolh. Minho,
antologia: Povo que canta)



Acabaram-se as férias. Regressar ao ritmo monótono dos dias de trabalho urbano e esquecer reuniões de família, viagens, jantaradas, concertos e festivais vai ser difícil. Porque não fazer como as camponesas de outrora e ir, com o cesto do farnel na mão, preparados para encher os recantos mais bafientos dos nossos gabinetes e salas de aula com belos timbres de cantigas de trabalho?
Dado o meu estado depressivo, já me antecipei com os preparativos, e, ouvi esta canção: “A minha saia velhinha, toda rotinha de andar a bailar”… Ao ouvir esta cantiga tradicional não contive o sorriso pelo contraste entre o som de cavar a terra dura e o lirismo doce que o grupo das vozes femininas deixa transbordar. Como é que este bando de mulheres nortenhas, persistentes, de sachola em riste, gotas de suor a espreitar em cada poro ainda tem ânimo e energia para entoar uma canção sobre o estado da roupa?
Excitação com a abertura da nova Mango? Crise de ansiedade pela próxima “ladies night”? Não, algo muito diferente: Descobriram o poder da música e da dança. A meio do trabalho. Normalmente as grandes descobertas e avanços na História da Humanidade são feitas nas situações mais adversas. É também sabido que a espécie humana tem como forma de alienação a música, a poesia, a dança e tantas outras formas artísticas.
Para estas mulheres, uma forma de aliviarem as “duras penas” é o canto, canto esse que evoca um baile. Duplo alheamento, portanto. Nem a ceifeira de Pessoa chegou a tanto!
Para quem canta e para quem dança o Tempo é redimensionado. O tempo cronológico suspende-se e nós, quais arquitectos do novo universo, recriamos um novo espaço e um novo tempo. O nosso corpo reparte-se pelo espaço ao sabor do desejo de dançar – mais ou menos agitado - e aí concebemos o infinito. Rasgamos o ar, o chão, o salão (e a saia) em busca da libertação do corpo e a explorar o espaço imaginado, que nunca acaba, que é um jogo de cruzamentos com outros corpos aspirantes da mesma liberdade.
O conceito de Infinito não é pêra doce, há quem o descubra na Matemática, outros na Religião, infelizmente nunca foi o meu caso.
A minha professora de Matemática (daquela matemática mais abstracta -porque até à escola primária a Dª Alda dava-nos problemas concretos sobre pessoas remediadas-) assustava-nos com o seu assobio de trabalhador de andaime durante os exercícios de gente alguma. O meu catequista era um talhante que aos Sábados nos dizia que Deus era muito grande e estava em todo lado, entre muitos outros super-poderes, e nos dias úteis empunhava facões e machados para esventrar vacas e porcos.
O mundo era muito pequeno: começava no som estridente do silvo da Profª Manuela Borges e acabava na mancha de sangue do avental do Srº Tomé.
Mais tarde, o mundo cresceu consideravelmente, mas sentir o Infinito, ah, isso, só lá vou com cantigas…
Acabaram-se as férias… vamos cantar e bailar?

segunda-feira, março 07, 2011

Workshop sobre técnicas de contar histórias




Objectivos:O contador de histórias tem o dom de fazer viajar a sua audiência, despertar-lhe sentimentos inimagináveis ou apaziguar os seus medos e ânsias. Neste workshop vamos encontrar técnicas de encantar adultos e crianças através da voz, do gesto e da palavra falada.

Número máximo de participantes: 12
Número mínimo de participantes: 6
Data/Horário: Sábados: 7/14/21/28 de Maio Das 09h às 13h
Local: Instituto Camões, Maputo Formadora: Tânia Silva
Para mais informações: sjtania@gmail.com ou http://www.tricontando.blogspot.com
Telem- 822719114
Preço: 1500 MZN
Inscrições na Secretaria do Instituto Camões
Público-alvo:
Actores, Professores, Educadores de Infância, Animadores Sócio-Culturais, Bibliotecários, Pais e curiosos pelo tema.

sábado, agosto 07, 2010

Ishh! Isto é Maningue Teatro!

Para mais informações visitem o site:

quarta-feira, julho 28, 2010

Entretenimento no Jardim dos Professores| 31 de Julho e 1 de Agosto


Agora Maputo tem outro encanto!


A Naturalmente é a empresa culpada por tanta animação no Jardim Acácia. Duas vezes por mês o Jardim dos Professores (perto do Hotel Cardoso) recebe a Feira de Entretenimento onde todos são bem-vindos. É um projecto concebido para acolher as famílias, que poderão passar um dia fantástico naquele espaço.


Poderão escolher diversas actividades, tais como: Feira de Artesanato, Feira de Artigos Usados, diversão com Palhaços, Contadores de Histórias, Mágicos e ainda... demonstrações de danças de salão.


A contadora de histórias Tânia Silva também lá estará!


Apareçam!




Data: 31 de Julho e 01 de Agosto


Local: Jardim dos Professores (perto do Hotel Cardoso e do Museu de História Natural)


Hora da sessão de contos: Dia 01 de Agosto pelas 14h


Bilheteira: Entrada livre






domingo, abril 11, 2010

Feira do Livro de Maputo| 23, 24, 25 de Abril de 2010| Jardim dos Professores






A Segunda edição da Feira do Livro de Maputo vai começar!
O evento decorrerá nos dias 23, 24 e 25 de 2010, no Jardim dos Professores e terá um leque diversificado de actividades, além da venda de livros.
Sendo a promoção do livro e da leitura o objectivo primordial desta feira, a estratégia optada é a de exibição de espectáculos, workshops e mostras onde o público compreenda a necessidade da leitura para o crescimento do ser humano.
Assim sendo, o Laboratório das Letras tem a honra de estar presente na Feira do livro de Maputo tendo em parceria com O Instituto Camões e a Embaixada de Portugal.


Dia 25 de Abril

15:30h- Histórias Viajantes

Espectáculo de Narração oral cénica apresentado pela narradora Tânia Silva.
Público-alvo: Crianças dos 3 aos 12 anos de idade e famílias.


Luminotecnia- Recursos humanos locais
Sonoplastia- Recursos humanos locais
Figurinos- Tânia Silva


Dia 25 de Abril
20:00h- Histórias de Suspiros, caldeiradas e mulheres mal-comportadas
Espectáculo de Narração oral cénica apresentado pela narradora Tânia Silva.
Público-alvo: A partir dos 16 anos de idade


Luminotecnia- Recursos humanos locais
Sonoplastia- Recursos humanos locais
Figurinos- Tânia Silva


Em breve serão noticiadas mais informações sobre o programa.

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

O Pátio das Sombras- A Arte de Contar Histórias II




A partir do dia 5 de Fevereiro até 19 de Março de 2010, a EPM-CELP oferecerá 5000 exemplares do livro O Pátio das Sombras a professores do ensino público moçambicano. Esta edição de um conto tradicional maconde, reescrito por Mia Couto e com Ilustrações de Malangatana,será acompanhada de uma formação intitulada "A Arte de Contar Histórias". O objectivo é dotar os professores de ferramentas pedagógicas, que auxiliem em contexto de sala de aula, no âmbito da oralidade e escrita.
As formadoras serão Ruth Bañon, Salut Renom e Tânia Silva.
Uma primeira edição desta formação já havia sido iniciada, em Setembro de 2009, pela última formadora, para os docentes da EPM-CELP.

quarta-feira, janeiro 20, 2010

Os cinco sentidos da escrita em Esposende




O ano de 2010 começou em grande! No dia 6 de Janeiro, o Laboratório das Letras viajou até Esposende, mais especificamente, até à Escola Secundária Henrique Medina onde se realizou uma sessão de escrita criativa:"Os cinco sentidos da escrita".
Os professores do Departamento de Línguas estavam animados e motivados. Foi uma tarde divertida, com chazinho para nos aquecer a voz.
Obrigada a todos os participantes!